Loja virtual C&A

 C&A 110. Blusa preta ombro a ombro – detalhes elástico (na lista de favoritos)

Sabe quando nós ficamos babando por algumas peças ou coleções, em parceria, que a C&A faz e nunca encontramos nas lojas? Pois é, sempre é uma ou outra loja que recebe, ou peças que achamos, mas deixamos pra depois e quando vemos… já era. Parte desses problemas vão acabar agora que, após 12 anos, sim, DOZE ANOS sem venda online, a fast fashion volta hoje ao e-commerce.

Tem tempos que, aposto, eu e muitas de vocês nem olhamos o site da C&A, simplesmente por não adiantar ver algumas das peças anunciadas em novas coleções e não poder comprar por lá mesmo. Olhava só para me informar de datas e entre outras novidades de roupas, mas agora que vamos poder comprar online, as coisas mudam, ahaha. A loja foi uma das primeiras a estrear a venda online e manteve até 2003, mas depois desistiu por considerar desnecessário, na época, para o seu público.

C&A 99. kimono branco com franjas e bordado floral (na lista de favoritos)

C&A 2

11. Calça pantalona estampada floral (na lista de favoritos)

C&A 817. Colar de medalhas (na lista de favoritos)

A animação dessa volta de venda pela internet vai além de poder comprar sem sair de casa, está justo na oportunidade de poder comprar as coleções que não chegam em todas as lojas, como a da Stella McCartney e outras, quando sempre temos uma decepção ou outra por não achar a roupa específica. Assim como as peças vistas no site que, por mais que a gente passe o dia caçando na loja, não encontramos. Juntando ao fato da comodidade de não precisar sair de casa, melhor, né? Mais animador ainda.

E tem mais: experiência própria, lembro de uma vez que andei catando (sim, infelizmente, sou dessas) uma botinha lançamento por várias lojas da C&A de São Paulo – isso por ter tido oportunidade de estar lá no período em que a bota foi lançada – e tive uma enorme dificuldade de encontrar e, quando achei, quase nem acreditei por ser o último par e tamanho 36, que é o meu número e um dos primeiros a acabar. A questão é que botinhas (cano curto) e entre outros acessórios e peças nem sempre chegam nas de Belém, ficam lá por São Paulo e entre as milhares de lojas do sudeste e sul mesmo e, com o site, isso também muda para quem mora pra cá.

C&A 32. Macaquinho preto (na lista de favoritos)

C&A 67. Vestido longo com fendas detalhe nas costas (na lista de favoritos)

C&A 51. Biquíni hot pants Água de Coco – foto costas (na lista de favoritos)

Detalhes loja online

Sobre o frete, somei no carrinho e vi que, a partir de R$ 150, não cobram nada para entrega com CEP de Belém, por exemplo. E se você quiser comprar apenas uma peça e que custa menos de R$ 100, o frete é baratinho, cobraram R$ 12,43 para o meu CEP, com um prazo de entrega em até 8 dias úteis. Tá bom, não é?

Já que pode, oficialmente, começar a comprar online, decidimos escolher algumas das peças favoritas para vocês verem. E olha que ainda nem tem mil coisas legais. Estou acreditando – como sempre — na coleção de outono/inverno, que ainda está por vir.

  1.  Biquíni hot pants Água de Coco estampado.
  2. Macaquinho preto.
  3. Rasteira tiras grafite.
  4. Vestido curto preto ou amarelo com recorte.
  5. Saia skater floral.
  6. Tênis vintage mostarda.
  7. Vestido longo com fendas – detalhe nas costas.
  8. Calça skinny azul cintura alta.
  9. kimono branco com franjas e bordado floral.
  10. Blusa preta ombro a ombro – detalhes elástico.
  11. Calça pantalona estampada floral.
  12. Cropped com estampa floral.
  13. Brinco folha.
  14. Cropped de renda básico.
  15. Kimono estampado.
  16. Cropped franjas – preta ou branca.
  17. Colar medalhas ❤.
  18. Cropped detalhe costas. 
  19. Kimono rendado branco com franjas.
  20. Shorts estampado floral.

E aí, o que vocês acharam?

Beijos e bom final de semana!

Advertisements

Fix + da M.A.C

fix

Vocês já conhecem o Fix + da M.A.C? Esse é um produto que não posso ficar sem, tanto pra uso pessoal quanto nas minhas clientes. Juro que paro pra pensar em um produto que o substitua e não encontro. Comprei meu primeiro Fix + há 3 anos e, desde então, ele me acompanha pra tudo e em todas as horas.

O que a marca diz sobre ele:

Uma bruma de hidratação que mistura vitaminas e minerais, infundidos com chá verde, camomila e pepino, combinados com o natural e o refrescante aroma energizante de Sugi que acalma a pele. Adiciona radiância e acabamento à maquiagem. Apenas borrife e sua pele irá beber tudo!

O que ele tem de tão maravilhoso assim? É útil em todos os momentos da maquiagem. Serve para refrescar a sua pele e dar um “viço” bonito a ela quando não quer maquiar. Quer sair de cara lavada na rua, sabe? Ele dá um brilho e uma vida pra pele.

Durante a maquiagem ele pode servir pra mil coisas. Uso bastante pra diluir a minha base da Kryolan que são extremamente pesadas e muito muito muito muito pra colar glitter. YES! Ele cola glitter, mas não vale ser glitter pesadão. Borrifo, com cuidado, um pouquinho no pincel, tiro o excesso na toalha e depois pego no potinho o glitter fino (normalmente uso os da M.A.C que são finos de nascença). Além de fixar o glitter, me permite dar um acabamento lindo pra maquiagem. É só o que uso pra fixar e super aprovo!

No final da maquiagem ele tira aquele aspecto “fui rebocada” do rosto, sabe? Não sei dizer exatamente o que ele faz, mas faz e muito bem. No início sempre assusta um pouco saber que á g u a vai ser espirrada no seu rosto depois de fazer maquiagem, mas assim que se vê o resultado entende que é super necessário. Ele deixa tudo no lugar e dá uma leveza inexplicável, além de ter um cheirinho delicioso <3.

Já viram que sou super fã, né? Tão fã que quando sinto que um Fix tá acabando corro pra comprar outro. É item de necessidade máxima!

O Fix+ em embalagem pequena minúscula de 30ml é R$59. Juro que não vale a pena comprar essa versão travel size pelo simples fato de que é um produto super útil e por a de 100ml ser R$99. Então compra logo a grande rs. Você vai usar muito. Não precisa experimentar #dicasincera. Mas se meeeeesmo assim eu não te convenci compra a pequena e testa. Desbrave as milhões de possibilidades que esse produto tem.

Vende na Sephora Brasil (aqui) e na loja on line da M.A.C (aqui).

Já  tem? Ama? Odeia?

Conta pra gente!

 

Beijos mil ;*

 

Pré-venda outono/inverno da Farm, fantasias e polêmicas

farm blackretro_2

Neste momento, em boa parte do Brasil, só se fala de verão e calor escaldante, mas, pausando um pouco esse climão – tem como? –, que tal falar do lançamento da pré-venda coleção outono/inverno 2015 da Farm? Quem ainda não viu pode ver e comprar antecipadamente as peças pelo site. A coleção, que recebeu o nome de Black Retrô, foi toda inspirada na cultura e beleza negra. Tem mais: essa semana ainda teve lançamento do lookbook de carnaval da marca.

Não é por sempre preferir lançamentos de out/inv, mas preciso dizer que as peças dessa estão incríveis! Essa foi mais uma das coleções, entre as de outras marcas, que reforçou o meu gosto por peças lançadas para as estações de frio. Ok que em Belém nunca temos essa fase fria, ou quase nunca. Quem mora ou passou por aqui sabe que temos o período de MUITO calor e o não TÃO calor, ahaha. Mas o bom das marcas cariocas é que elas sempre tem o jeito para lançar roupas de “inverno” tropical, afinal, isso super combina com o “inverno” Rio. Sendo assim, os looks continuam curtinhos e/ou com tecidos mais leves. Está bem equilibrado. Esse é o caso da Black Retrô, que, com ela, ainda tem 3 mini-coleções: a Beyond Retrô, Malick e Nova Bossa.

farm blackretro_1

Para a marca, a Black Retrô traz a essência da nossa história e toda a beleza negra. A mini Malick, por exemplo, foi inspirada na obra do fotógrafo Malick Sidibé, que retratou a juventude malinesa nos anos 60. No geral, as roupas estão com uma pegada brechó. Tem alfaiataria <3, cintura alta, tricot, estampa de gravataria, grafismos e muito mais.

Entre as peças, eu estou encantada com o shortinho alfaiataria que, pelo visto, só sobraram os estampadinhos no site (espero que chegue na loja de Belém), nos vários tops também e, claro, nas estampas maravilhas. Os valores, para variar, não são dos melhores, mas ainda é possível encontrar uma ou outra por até R$ 100.

Uma observação sobre o que notei (e todo mundo deve ter notado) nesse lançamento da Black Retrô: todas lembram da polêmica que a Farm se envolveu ao divulgar a foto de uma modelo branca vestida de Iemanjá, a fantasia que a marca estava para lançar? Várias pessoas começaram a questionar a marca comentando que era uma apropriação cultural irresponsável. A Farm respondeu comentando que já tinha toda uma coleção pronta (que seria essa lançada) para homenagear a cultura e beleza negra. Será a Black Retrô, então, uma coleção com o objetivo real e responsável de inclusão da cultura negra na marca? Não só nessa, mas no futuro? Aí vamos ter que acompanhar, né? Mas, sem dúvida, o lookbook, fotos, ideias, coleção… Tudo lindo!

farm respostaResposta da Farm

 

CARNAVAL

farm fantasia 3

Essa que é a fantasia da polêmica, claro que eles já mudaram a modelo.

Em meio a tudo isso, essa semana foi lançado o lookbook de Carnaval. Sim, inclusive a fantasia de Iemanjá vestida pela modelo branca, que causou tanta polêmica. Além dessa, foram lançadas a de troféu abacaxi, índia, deusa africana, ninfa, sereia, arara e boi bumbá. Sinceramente? Não gostei. Entre uma e outra que valeria a pena, eu dispenso por custarem de R$ 300 a R$ 400 e por serem fantasias que, mesmo que com outro material, podem ser customizadas com acessórios e detalhes comprado no comércio, não é? Sem contar que a de boi bumbá aqui, por exemplo, é inviável, ahahaha. Algumas são bonitinhas, mas completamente passáveis.

farm fantasia

A venda antecipada da Black Retrô começou desde a semana passada, e é possível parcelar até 8x no cartão, o frete é grátis! E, para quem se interessou, as fantasias já estão disponíveis no site.

Sobre a nova coleção, fantasias e polêmicas, o que vocês acharam?

Um beijo e bom final de semana!

Lookbook #12: Black Moon

lookbook 12-1Crédito foto: Mário Camarão

O novo lookbook traz referências atuais e antigas, o que é bem natural nessa vida pós-moderna, ahaha. A estampa do kiimono, o coturno e gargantilha são atuais, mas vieram de uma inspiração na década de 90 e, já nos anos 90, as pessoas utilizavam peças semelhantes, mas com referências do estilo gótico para inspirar. A moda é assim mesmo. O que usamos hoje é inspirado em outra década que já era utilizada em outros anos e por aí vai. Hoje, tudo isso trouxe para a moda (de roupas, acessórios e make) o que estão chamando de “novo gótico” gótica suave, gótica desanimada ahahaha, que várias cantoras, atrizes e modelos aderiram, como Taylor Momsen e Rihanna.

Uma observação: deixando claro que levo na piada o termo “novo gótico”, tá? Ahaha. As referências são bem legais e, independente de moda, gosto, uso e já usava, assim como muitas pessoas, alguns elementos do estilo por curtir e se sentir bem).

Se for parar para falar do gótico poderíamos começar pela arte e arquitetura do estilo, que surgiu na França. Mencionar as catedrais que o representam bem e mostrar como tudo isso influenciou no gótico subcultura, não é? Mas, centralizando como estilo de vida, ele aconteceu entre o final da década de 70 e 80, era associado diretamente a música com gêneros musicais que, mais tarde, inspiraram o surgimento do gênero próprio, o rock gótico. Na moda, ele era visto nas roupas de cores escuras tipo preto, roxo, lilás, vinho e tudo o que fosse mais “sombrio”, assim maquiagem e cabelos.

Nos anos 90, os filmes da década: Edward Mãos de Tesoura, Família Addams e outros também nos remetiam a estética gótica. Na moda, assim como hoje, peças novas se misturavam com elementos antigos, criando uma identidade, por exemplo: as gargantilhas choker que tanto falamos, os coturnos também lembram bem o gótico, meia-calça arrastão, couro preto, batons escuros e por aí vai, todas eram usadas nos 90’s. Imaginem tudo isso misturado a uma juventude que, em boa parte, vivia o grunge, já marcante nas camisas, saias e vestidos de flanela. Era um super shake de dois momentos e culturas diferentes, isso não podia cair em outra coisa além de uma fase bem original.

Mas voltando hoje e para as peças utilizadas nesse lookbook #12: esse kimono, vestido de forma casual, é uma peça bem atual, já a estampa sun moon and stars ou constelação (já falamos AQUI), transporta para a década de 90, quando foi muito utilizada. Esse é da Farm, da última coleção, me custou R$ 179 na época. Caso tenham se interessado, saibam que até pouco tempo fui na loja (de Belém) e ainda tinha, mesmo não sendo dos últimos lançamentos da última coleção (se ainda existir algum, certeza que está com descontão). No site não tem mais :(. Quem não encontrar e estiver em uma fase de kimonos escuros, aviso que na C&A tem, pelo menos, 2 modelos, um todo preto vazado e comprido e outro com flores vermelhas, mas o fundo é preto também.

O shorts jeans preto é um hot pants. Essa foi uma peça muito usada nos 90’s também. Tenho esse há um bom tempo, acho que desde 2010/2011, quando comprei na Marisa (sim, tá durando). Ele já desbotou algumas vezes, daí fui lá e tingi de novo, ahahaha. Faz tanto tempo e por isso nem lembro o valor, mas deve ter sido em torno de R$ 59,90. Esses spikes foram aplicados por mim, tinha mais, mas como enjoei tirei a maior parte e deixei esse pouquinho aí, já estou quase para tirar também, hihi. Caso tenha agradado, tem modelo parecido na Oh Céus Store aqui.

Vou juntar a blusa e a gargantilha, tá? Até porque as duas não possuem muitos detalhes. A gargantilha é mais uma das voltas por inspirações em modas passadas. Essa aí foi feita por mim. Comprei 2 metros de fitilho de camurça no comércio (para montar várias com vários pingentes) e, junto, esse pingente que achei muito bonitinho <3. Todo mundo pode ter/fazer uma. Não gastei nem R$ 5 nisso. A blusa é básica, nem lembro como comprei de tão antiga. É uma daquelas que vocês acham na Riachuelo, C&A e outras lojas de departamento. É ótima para complementar quando tem uma ou outra peça que chama mais atenção, além de ser maravilhosa para dias básicos.

O coturno vocês já viram por aqui no último look. Esse é da feira de BH, mas que vocês encontram pela internet e em sapatarias vários modelos legais e até em conta, dependendo da loja. A bolsa faz referência a um estilo folk e, ainda assim, por ser uma peça muito usada hoje, não quebrou em nada no look. Essa foi comprada na Yamada há uns 2 anos, mas também não tem dificuldade para achar. Tem um modelo lindo atualmente na C&A (vários, na vdd), tem na Renner aqui e aqui e em muitas outras lojas.

O que vocês acharam do post/lookbook black moon?

Um beijo!

Batom Viva Glam III da M.A.C

viva glam III-3

Mais batom por aqui! Nunca é o suficiente, né? Dessa vez é o Viva Glam III da M.A.C. Apesar de ser uma assumida colecionadora de batons e, principalmente, os da M.A.C, esse é o primeiro Viva Glam que eu tenho. Sempre aparecia outro batom na frente pra comprar, mas finalmente tenho um pra mim <3.

Desde 1994 a M.A.C lançou essa linha e, de tempo em tempo, lança uma cor nova. Lembra que a Lady Gaga, Cindy Lauper, Rihanna e outras já colaboraram? Pois é… O mais legal é que todo o dinheiro da venda desses batons é revertida para cerca de 550 instituições no mundo inteiro que cuidam de homens, mulheres e crianças portadores de HIV/AIDS. viva glam III-2

 

O meu escolhido foi o Viva Glam III que é um ameixa-amarronzado. Deu pra entender rs? Já contei por aqui que tô super na vibe de batons terrosos, né? E esse junta tudo que eu amo em um só: ameixa e marrom. Estou me perguntando até agora o porquê de nunca ter notado esse batom. :~

viva glam III

 

Lindo, né? Confesso que estou completamente apaixonada.

O valor dos batons da linha Viva Glam é o mesmo da linha convencional: R$66. Vende na loja on line (aqui) da marca e nas lojas físicas.

Curtiram o Viva Glam III? Conta pra gente <3.

 

Beijos mil! ;*

Indicados Oscar 2015 e os favoritos Shake It

indicados oscar 2015 1O Grande Hotel Budapeste ❤

A quinta-feira começou com a lista de indicações dos filmes que concorrem ao Oscar 2015. Não que essa seja a maior premiação do cinema para o Shake It e não que defina os melhores filmes, até porque sempre vemos alguns muitos ficarem de fora, mas nós, editoras (Lux e Nay), ficamos satisfeitas com a lista da 87ª cerimônia.

Todo ano esperamos pelo dia da premiação, e juro que nem é só pelo bolão que fazemos, ahahaha, tem também a reunião com amigos, comentários sobre os filmes, referências, o tapete vermelho e apresentações… É sempre divertido. E esse ano adoramos as indicações! O Grande Hotel Budapeste, filme do Wes Anderson ❤ (Os Excêntricos Tennenbaums, A Vida Marinha com Steve Zissou, Moonrise Kingdom), foi um dos que recebeu mais indicações: ele concorre a 9 categorias! Assim como Birdman que tem o mesmo número. Boyhood é um dos nossos favoritos também e está na lista concorrendo 6 categorias, incluindo melhor filme.

indicados oscar 2015 3Boyhood

O Grande Hotel, além de concorrer melhor filme, direção, concorre também melhor figurino e maquiagem. Pelo figurino, a responsável foi Milena Canonero — figurinista de Laranja Mecânica e Maria Antonieta e outros –, com colaboração das marcas Fendi e Prada. Precisamos comentar a maravilha daqueles casacos Fendi e as malas e baús Prada, inspirados nos modelos vintage da marca, que mostra o glamour dos anos 1920 e 1930.

Ainda não tivemos a oportunidade de assistir Birdman, Whiplash e outros que concorrem, mas até a premiação vamos assistir e comentar tudinho com vocês aqui. A cerimônia será dia 22 de fevereiro e vai ser apresentada por Neil Patrick Harris <3! O que não deixa dúvidas de que será, no mínimo, divertido. Ansiosos também? Vejam a lista e façam suas apostas! Beijo!

Lista completa de indicados ao Oscar 2015:

indicados oscar 2015 2Birdman

Melhor filme

“Sniper americano”

“Birdman”

“Boyhood: Da infância à juventude”

“O grande hotel Budapeste”

“O jogo da imitação”

“Selma”

“A teoria de tudo”

“Whiplash”

 

Melhor diretor

Alejandro Gonzáles Iñárritu (“Birdman”)

Richard Linklater (“Boyhood”)

Bennett Miller (“Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo”)

Wes Anderson (“O grande hotel Budapeste”)

Morten Tyldum (“O jogo da imitação”)

 

Melhor ator

Steve Carell (“Foxcatcher”)

Bradley Cooper (“Sniper americano”)

Benedict Cumbertatch (“O jogo da imitação”)

Michael Keaton (“Birdman”)

Eddie Redmayne (“A teoria de tudo”)

 

Melhor ator coadjuvante

Robert Duvall (“O juiz”)

Ethan Hawke (“Boyhood”)

Edward Norton (“Birdman”)

Mark Ruffalo (“Foxcatcher”)

JK Simons (“Whiplash”)

 

Melhor atriz

Marion Cotillard (“Dois dias, uma noite”)

Felicity Jones (“A teoria de tudo”)

Julianne Moore (“Para sempre Alice”)

Rosamund Pike (“Garota exemplar”)

Reese Whiterspoon (“Livre”)

 

Melhor atriz coadjuvante

Patricia Arquette (“Boyhood”)

Laura Dern (“Livre”)

Keira Knightley (“O jogo da imitação”)

Emma Stone (“Birdman”)

Meryl Streep (“Caminhos da floresta”)

 

Melhor filme estrangeiro

“Ida” (Polônia)

“Leviatã” (Rússia)

“Tangerines” (Estônia)

“Timbuktu” (Mauritânia)

“Relatos selvagens” (Argentina)

 

Melhor documentário

“O sal da terra”

“CitizenFour”

“Finding Vivian Maier”

“Last days”

“Virunga”

 

Melhor documentário curta-metragem

“Crisis Hotline: Veterans Press 1”

“Joanna”

“Our curse”

“The reaper (La Parka)”

“White earth”

 

Melhor animação

“Operação Big Hero”

“Como treinar o seu dragão 2”

“Os Boxtrolls”

“Song of the sea”

“The Tale of the Princess Kaguya”

 

Melhor animação curta-metragem

“The bigger picture”

“The dam keeper”

“Feast”

“Me and my moulton”

“A single life”

 

Melhor curta-metragem ‘live-action’

“Aya”

“Boogaloo and Graham”

“Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)”

“Parvaneh”

“The phone call”

 

Melhor roteiro original

Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (“Birdman”)

Richard Linklater (“Boyhood”)

Max Frye e Dan Futterman (“Foxcatcher”)

Wes Anderson e Hugo Guinness (“O grande hotel Budapeste”)

Dan Gilroy (“O abutre”)

 

Melhor roteiro adaptado

Jason Hall (“Sniper americano”)

Graham Moore (“O jogo da imitação”)

Paul Thomas Anderson (“Vício inerente”)

Anthony McCarten (“A teoria de tudo”)

Damien Chazelle (“Whiplash”)

 

Melhor fotografia

Emmanuel Lubezki (“Birdman”)

Robert Yeoman (“O Grande Hotel Budapeste”)

Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (“Ida”)

Dick Pope (“Sr. Turner”)

Roger Deakins (“Invencível”)

 

Melhor edição

Joel Cox e Gary D. Roach (“Sniper americano”)

Sandra Adair (“Boyhood”)

Barney Pilling (“O grande hotel Budapeste”)

William Goldenberg (“O jogo da imitação”)

Tom Cross (“Whiplash”)

 

Melhor design de produção

“O grande hotel Budapeste”

“O jogo da imitação”

“Interestelar”

“Caminhos da floresta”

“Sr. Turner”

 

Melhores efeitos visuais

Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick (“Capitão América 2: O soldado invernal”)

Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist (“Planeta dos macacos: O confronto”)

Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould (“Guardiões da Galáxia”)

Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher (“Interestelar”)

Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer (“X-Men: Dias de um futuro esquecido”)

 

Melhor figurino

Milena Canonero (“O grande hotel Budapeste”)

Mark Bridges (“Vício inerente”)

Colleen Atwood (“Caminhos da floresta”)

Anna B. Sheppard e Jane Clive (“Malévola”)

Jacqueline Durran (“Sr. Turner”)

 

Melhor maquiagem e cabelo

Bill Corso e Dennis Liddiard (“Foxcatcher”)

Frances Hannon e Mark Coulier (“O grande hotel Budapeste”)

Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (“Guardiões da Galáxia”)

Melhor trilha sonora

Alexandre Desplat (“O grande hotel Budapeste”)

Alexandre Desplat (“O jogo da imitação”)

Hans Zimmer (“Interestelar”)

Gary Yershon (“Sr. Turner”)

Jóhann Jóhannsson (“A teoria de tudo”)

 

Melhor canção

“Everything is awesome”, de Shawn Patterson (“Uma aventura Lego”)

“Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn (“Selma”)

“Grateful”, de Diane Warren (“Além das luzes”)

“I’m not gonna miss you”, de Glen Campbell e Julian Raymond (“Glen Campbell…I’ll be me”)

“Lost Stars”, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (“Mesmo se nada der certo”).

 

Melhor edição de som

Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sniper americano”)

Martín Hernández e Aaron Glascock (“Birdman”)

Brent Burge e Jason Canovas (“O hobbit: A batalha dos cinco exércitos”)

Richard King (“Interestelar”)

Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro (“Invencível”)

 

Melhor mixagem de som

John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin (“Sniper americano”)

Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga (“Birdman”)

Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten (“Interestelar”)

Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee (“Invencível”)

Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley (“Whiplash”)

Batom Peachstock da M.A.C

peachstock-mac4

Quando eu era morena assumo que detestava batons nudes. Até comprava, mas sempre usava quando não tinha jeito e não tinha opção m e s m o. Já até falei por aqui que ser loira mudou a minha vida. Além de gastar muito mais cuidando dos meus cabelos Realmente agora acho que batons nudes ficam bem em mim. Isso, claro, não significa abandonar total meus batons coloridos (que são meus preferidos), mas agora tô muito “aventureira” no sentido oposto de qualquer aventura de qualquer pessoal normal.

peachstock-mac3

O Peachstock é um batom da linha Pro da marca, que para nossa felicidade já está sendo vendido nas lojas regulares. O acabamento do batom é Satin, ou seja, tem muita cor e com um toque bem confortável. É um dos meus acabamentos preferidos de longe. Não é seco. Rola usar naqueles dias que seus lábios estão ressecados, além da cor ficar super intensa!

peachstock-mac2

peachstock-mac

Usei uma maquiagem toda nude pra mostrar pra vocês, mas já tô doida pra fazer um super olho colorido tipo de todas as cores  e tenho certeza que vai ficar incrível. Não é um nude “corretivo”. Tem um fundo coral e lembra bastante o Shy Girl da marca, só que o Peachstock é menos coral.

Vale muito pra quem não gosta de arriscar com batons e quer uma cor legal pra usar com maquiagens bem marcantes. Essa é uma excelente opção. Agora que tá vendendo da loja normalmente e no site melhor ainda, né?

O preço é o mesmo dos outros batons da M.A.C. Com R$66 você compra um pra chamar de seu!

Tá esgotado na loja on line, mas vai que na da sua cidade tem.

 

Curtiu o Peachstock? Conta pra gente!

 

Beijos mil. ;***

Sonzinho Shake It: Moxine

moxine - sonzinho

Criada e liderada pela Mônica Agena, a banda paulista Moxine é daquelas que faz a gente viciar, capaz de funcionar tanto no sonzinho quanto na pista. A Mônica é vocalista e guitarrista na banda. Além de puro talento, voz incrível e bom gosto, ela é linda e cheia de estilo. É por essas e por outras que a banda Moxine está no sonzinho Shake It <3.

O projeto começou em 2009, na cidade de São Paulo. E, entre as curiosidades da banda é preciso dizer que a Mônica é ex-guitarrista da banda de reggae Natiruts, mas para deixar claro, não há nenhuma relação entre os dois trabalhos. Moxine carrega referências pós-punk e psicodelias no som, com riffs incríveis e um vocal super sexy, já o visual e fotografia de alguns dos clipes, para variar um pouco, lembram muito aquela década do coração: 90’s <3.

O primeiro EP da banda, lançado também em 2009, intitulado Eletric Kiss, tem uma das canções favoritas: “I wanna talk about you”, essa é viciante e cheia de swing. E em 2013 foi lançado Hot December, que só continuou mostrando o potencial da banda com músicas que não te deixam parar de escutar o disco: “Beautiful Wings”, “Melt This Love”, “She’s Never On Time”, “Sexy Girls”, “Nasty”… Ou seja, todas as músicas do disco.

Recentemente, dezembro, foi lançado um novo single, “o Drive Me Somewhere”, a música já ganhou clipe e esse é um daqueles que a fotografia nos faz lembrar os vídeos das bandas da década de 90.

Vale muito escutar e conhecer. Moxine é super Girl Power e o Shake It se identificou total! Já somos fãs.

Curtiram?

Um beijo e bom final de semana com sonzinho!

Coleção Pantone + Sephora 2015

marsala

Acho que toooodo mundo já sabe que “Marsala” é a cor de 2015, né? Como a cor “Orquídea Radiante” de 2014, a Marsala é figurinha repetida por aí. Todo mundo quer saber como usa, onde marsala se alimenta, onde vivem, como se reproduzem. Eu, particularmente, amo esse tom terroso que pode ser muitas coisas. É uma cor que tem muitas variações e, tenho certeza, você já tem alguma coisa em marsala em casa.

A Pantone e a Sephora, pra judiarem mais dos nossos corações e bolsos resolveram fazer uma linha de maquiagens para a cor de 2015 com 12 produtos!

A paleta com 24 cores é uma variação da cor Marsala em tons que se completam. A variedade de looks que podem ser criados só com as sombras dessa paleta é incrível.

Facets-of-Marsala-Multi-Finish-Eye-Palette-

A Marsala é uma cor hiper-super usável em todos os itens de maquiagem e essa coleção provou isso. Tem delineador, máscara de sobrancelhas, batom, trio de blush/iluminador… Tudo vira Marsala no final.

Os produtos já estão sendo vendidos nos EUA na Sephora,  lojas físicas e on line (aqui). Pra variar, não se sabe se a coleção vai parar aqui no Brasil. Resta explorar aquela sua miga que vai viajar, né?

 

Beijos mil! ;*

Top frente única

frente única 5

Entre as modas que vão e vem é fácil lembrar que, no mundo feminino, uma muito utilizada durante anos foi o top frente única. É possível buscar na memória aqueles looks com as calças jeans de cintura bem alta, meio folgadas e o top frente única. Filmes, fotos e memórias estão aí para nos fazer recordar, assim como as pessoas nas ruas, já que o frente única voltou a ser utilizado como nunca.

Várias versões se tornaram comuns nas décadas anteriores. Quem lembra do top frente única de crochê? As estampas e tipos de tecido também variavam. Hoje, a ideia não mudou muito, a frente única continua sendo aquele top incrível que deixa parte das costas nuas, sendo super sexy, leve e confortável para quem se sentir segura em usar. E não há motivos para não se sentir segura, ele é tão leve que dá vontade de ter um de cada estampa/cor.

frente única 6

 

frente única 10

Já são diversos sites e lojas, brasileiros e internacionais, vendendo essa volta de frente única <3, sem contar os looks inspiradores montados por editoras de blogs e/ou modelos em lookbooks que animam mais ainda a volta deles. Um mais lindo do que o outro! Os valores também variam. Apesar de ser um pedaço de pano, ahahaha, dependendo da loja não cabe no bolso.

frente única 7

frente única 8

Quer comprar?

Algumas das marcas que mais consideramos inspiradoras estão com eles nas coleções, como a Bazis (carioca ❤ ❤ <3), com 2 modelos super bonitos, muitas estampas para querer comprar um de cada e um preço que cabe investir aqui e esse; tem também na Dress To um maravilhoso (!); na Farm; na Motel Rocks tem uma infinidade deles (a internacional querida e inspiradora do meu cora) aqui, aqui, aqui e tem muitos outros, é só vocês olharem na área de tops; Nasty Gal, Forever 21 e entre muitas outras.

frente única 9

O modelo continua tão atual que é capaz de combinar com uma calça cintura alta, saia longa, saia skater, midi, shorts, jeans… São infinitas as possibilidades e ideias para variar guarda-roupas com o top. A Bazis é uma das minhas lojas favoritas para a compra deles, tanto pela lindeza e valor quanto pela variedade de estampas.

O que vocês acham do top frente única?

Um beijo!

 

Fotos:

http://www.forever21.com/

http://www.motelrocks.com/

http://www.nastygal.com/