A biblioteca de roupas

biblioteca lena 1

A chamada “biblioteca fashion” traz o conceito de uma biblioteca comum, só que essa é de roupas, a que empresta peças e depois deve ser devolvida. Incrível a iniciativa? Sem dúvidas que sim. Falamos sobre o consumismo desenfreado (deveríamos falar mais) e a cultura de fazer das roupas algo descartável. A ideia, criada pela marca Lena, em Amsterdã, contribui com o meio ambiente, evita o consumismo enlouquecido e ainda possibilita um “guarda-roupa coletivo” sempre cheio de novidades.

A biblioteca de roupas trouxe uma nova possibilidade, ela vai além de um bazar, é a de poder usar algo sempre diferente e de não descartar isso depois, a peça será devolvida e outras pessoas poderão emprestar a mesma. Ao menos por enquanto, a biblioteca só disponibiliza roupas femininas, como vestidos, saias, calças, inclui bolsas e outras. Tudo é bem atual, também é vintage e com garantia de qualidade. E de onde vem? São peças de designers e marcas ecológicas <3.

biblioteca lena 2

Mais interessante ainda é o funcionamento: através de uma assinatura com taxa mensal, as clientes terão uma determinada quantidade de pontos que, com elas, você pode escolher a roupa e quanto tempo quer passar com ela. Cada peça tem sua pontuação. O valor da assinatura também vai variando, se você escolher pagar por taxas maiores, ganhará mais pontos e poderá até passar mais tempo com as roupas e/ou escolher mais peças.

biblioteca lena 4

biblioteca lena 3

Tem para todas as estações e situações, sempre em boas condições e com responsabilidade. A loja tem como lema: “Fast fashion is like fast food” (“Moda descartável é como fast food”) “Collect moments, not things” (“Colecione momentos, não coisas”). Impossível não aprovar a iniciativa.

Quem nunca Já comprou alguma peça, usou algumas vezes e enjoou? Identificou-se com isso? Nem todos, claro. Não posso ser hipócrita, me incluo nessa, já usei pouco e enjoei rápido. Felizmente, com bazar/brechó, já é uma maneira de não tornar isso descartável — ao menos no meu caso, que pratico. Mas a biblioteca surgiu para tornar “zero” descartável, o que é melhor ainda.

É inegável que a cultura fast fashion traz milhares de problemas junto, como esse da roupa descartável, as péssimas condições de trabalho dos seus funcionários e, pior, até o trabalho escravo. O barato que sai caro para todos. Precisamos falar sobre ter mais responsabilidade e consciência na hora de vestir. É preciso saber de onde vem, como é feito e quem faz.

Vamos criar uma biblioteca fashion? Fica o convite ❤

Beijos.

Via @hypeness

 

Coleção Circus de O Boticário

circus-boticario

Há uma semana recebemos alguns produtos da Coleção Circus da linha Intense de O Boticário. Pra quem não sabe, a linha Intense da marca é super acessível precinho que nós amamos/somos e com produtos muito bons. Como amamos uma novidade, vamos falar o que achamos dos produtos pra vocês!

Primeiro vamos começar com o item mais falado (e diferente) da coleção toda: o duo delineador. De um lado é o tradicional e mega útil delineador preto e do outro um com várias tonalidades de glitter azul.

duo-delineador

 

Queria muito tirar uma foto pra vocês que representasse realmente o que ele é, mas não consegui :(. O delineador preto me supereendeu m u i t o. Ele dura vidas e, sem dúvida, o delineador líquido da Intense fica na listinha do coração pelo custo/benefício excelentes. O delineador brilhante, como todos os outros delineadores com esse estilo, precisa de paciência na aplicação.

IMG_6666

Só com uma “pincelada” ele não fica super brilhante, mas com jeitinho e paciência vai ahaha. É excelente usar ele pra aplicar mais glitter por cima na hora de fazer um delineado duplo <3.

nay
Nessa foto acho que dá pra ver melhor os brilinhos e como fica bem usando com delineado duplo. O delineador preto foi o do duo. Amo <3.

O outro produto que recebemos foi o potencializador de sombras. Quem nos acompanha por aqui sabe que sou a louca do paint pot da M.A.C. É esse produto que uso pra fixar as sombras normalmente. Acho que esse da Intense é bom, mas para o dia a dia, quando você quer algo super prático, sabe? Ele quebra-galho, mas não é excelente. Achei ele muito líquido, por ser a base d’água. Prefiro os mais cremosos. Acho que funcionam bem mais.

IMG_6670

do lado esquerdo com o potencializador de sombras e do lado direito sem.

 

A dica pra usá-lo é deixar secar um pouquinho e só depois disso aplicar a sombra que você preferir.

A linha também veio com um pincel que são vários pinceis ao mesmo tempo. É o Kit de Pinceis Malabares. Não entendeu nada? É uma base que se desmonta e você escolhe que pincel quer usar. Lembra daquelas lapiseiras que a gente super usava na infância (pras meninas de 20 e poucos/muitos), pois é. É basicamente assim que ele funciona. Eu amei! É ótimo pra deixar na bolsa junto com aquela paleta que não sai da necessarie. Tem aplicador de sombras, delineador, batom e outro para esfumar. Tudo que a gente precisa no dia a dia <3.

IMG_6669

Fora isso recebemos a Máscara de cílios Magnifique e o Lápis Corretor Incrível, que ainda não tivemos tempo de testar. Fica de olho no nosso instagram @shakeitblog que já já tem o resultado do teste neles.

A coleção é super limitada e já está a venda nas lojas físicas, com as revendedoras e no site da marca. Se gostou de algo tem que correr pra comprar. Acaba rapidinho.

Curtiram o post? Tem alguma sugestão pra dar pra gente? Deixa aqui nos comentários! Vamos amar ver <3.

Beijos mil! ;*

Fiscal de salto

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Muitos devem ter acompanhado, nos últimos dias, notícias sobre o Festival de Cannes, o que é natural sempre que acontece. Dias e dias depois do evento ainda comentam o que rolou, desde filmes até vestidos e tendências, mas uma denúncia marcou bastante esse 68º Festival de Cannes, o fato nada a ver de proibirem a entrada de mulheres SEM SALTO. Isso é possível? Pois é, parece que em Cannes, sim. De acordo com publicações do The Hollywood Reporter, mulheres sem salto foram impedidas de entrar em algumas exibições (?).

Isso só acontece em Cannes? Não. Acompanhamos notícias de festas específicas, em outros países, que, simplesmente, mandam mulheres sem salto voltarem para casa e calçarem um para poder entrar. Não é necessário nem listar o quão absurdo é isso. Todos sabem: tem gente que não gosta de salto, tem gente que tem problemas de coluna ou saúde em geral e não pode usar um, tem gente que apenas não quer nem olhar para aquele calçado com 5 ou 10 cm em certos dias, gente que ama aquele seu sapato incrível sem salto… É possível passar o dia listando várias ocasiões para não usar. Qual o problema em não querer usar salto?

A situação até parecia ser outra: abriram o festival com um filme dirigido por uma mulher; criaram o programa Women in Motion: debates em conferências para destacar o trabalho da mulher no cinema; realizam premiações, mas, no fundo, situação como essa de não poder usar sapato sem salto mostra que não é bem assim.

As notícias foram bem específicas, uma delas foi que algumas das mulheres foram impedidas de assistir a exibição do filme “Carol” (Cate Blanchett e Rooney Mara) por usarem um sapato plataforma (?). Após as denúncias, a atriz Emily Blunt decidiu boicotar o festival dando a sua opinião na coletiva de imprensa do filme “Sicario”, o qual atua: “Todo mundo deveria usar sapato rasteiro, para ser sincera. Ninguém deveria usar saltos hoje. É muito irritante, bem quando achava que estavam chegando novas ondas de igualdade”, palavras de Blunt, de acordo com The Guardian.

Em resposta, o diretor do festival Thierry Fremaux negou a obrigação do salto: “os rumores que dizem que em Cannes se exige sapato de salto para as mulheres são infundados”, disse o diretor em sua conta no Twitter. Mas, como falamos, essa não foi a primeira vez e não acontece só em Cannes, notícias de que mulheres são barradas por políticas idiotas de vestuário existem até em baladas.

Uma coisa é fato: que isso sirva e, certeza, vai servir de lição para que não tenha esse tipo de proibição. Desde quando uma pessoa deixa de ser incrível por não estar de salto?! Podemos escolher o nosso sapato? Se você quer usar salto, use, se você não quer/pode, não use! Essa é a nossa política.

Beijos.

Jovens Bruxas vai ter remake, sim!

jovens bruxas 2

Lá vem década de 90, mas essa é mais uma boa causa, pelo menos para todos aqueles que são fãs do filme Jovens Bruxas, o The Craft de 1996. Essa semana foi divulgado, pelo “The Hollywood Reporter“, que a Sony vai fazer um remake do filme das bruxas adolescentes e, dessa vez, dirigido por Leigh Janiak.

Ainda não se sabe quais as atrizes serão cotadas para interpretar as personagens principais, só foi divulgado que o produtor Doug Wick, o mesmo do The Craft original, participará na produção deste remake. Leigh Janiak, que irá dirigir e assinar o roteiro ao lado de Phil Graziadei, já trabalhou como assistente de produção em “Espelho Espelho Meu”, mas só se destacou ao trabalhar com o que realmente queria, direção, e foi quando dirigiu Honeymoon, o filme de terror estrou no SXSW 2014 e a fez ganhar reconhecimento. Janiak ainda dirige uma adaptação de “Pânico” para série da MTV.

Ter uma mulher dirigindo a nova versão das Jovens Bruxas é uma boa notícia, como disse o Hollywood Reporter, afinal, Hollywood passa por justíssimas críticas sobre a falta de contratação de mulheres para trabalhar nas produções cinematográficas e de televisão. Leigh impressionou os executivos com a ideia de fazer do The Craft, mais ainda, um conto de empoderamento feminino. Além disso, a diretora, com certeza, poderá atualizar o filme, sem perder a ideia.

jovens bruxas 3

Sinopse: Robin Tunney, interpreta Sarah, é novata em um colégio católico, faz amizade com três simpatizantes da bruxaria, interpretadas por Neve Campbell, Rachel True e Fairuza Balk. O trio é formado por praticantes amadoras, já Sarah descobre ser uma bruxa natural, por sua mãe que já foi uma bruxa. Quando elas usam seus poderes para resolver problemas pessoais, elas percebem que não se pode mexer com forças sombrias.

O Shake It já está saudoso e ansioso pela nova versão, e vcs?

Beijos

Batons Tenor Voice e Sin – Toledo para M.A.C

toledo-para-mac

 

Tem umas coleções que antes de lançar você se torna meio pessimista e diz “nunca conseguirei”. A coleção Toledo para M.A.C foi tipo isso. Nunca esperei conseguir. Logo de cara achei que nunca fosse conseguir por conta das embalagens maravilhosas de lindas. Sério… acho uma das mais lindas da marca até agora, claro. Mas o destino de ajudou. Ganhei de presente o Tenor Voice e consegui com uma tranquilidade incrível o Sin na loja física. Tão incrível que nem acreditei haahah.

tenor-voice-mac

 

O Tenor Voice foi o primeiro que chegou em minhas mãos e eu acho que passei uns 4 dias só usando ele. O acabamento dele é matte e é “sequinho” na medida. Fica com esse “brilho”, mas é matte, sabe? Já devo ter falado um zilhão de vezes por aqui que amo a cor do ruby woo, mas acho muito injusto o que ele faz com a minha boca. Ela fica só no carmex (lip balm) uns 2 dias depois de usá-lo. Amo poder passar o dia inteiro com o batom e amei o Tenor Voice. Duração incrível e lindo! Mais do que aprovado.

sin-mac

Esse aqui é o Sin. Já queria o Sin há muuuito tempo. Curtia muito ele na linha pro e quando veio nessa coleção e com essa embalagem linda não tive dúvidas que tinha que ter. Ele também e acabamento matte. Achei ele um pouco mais seco do que o Tenor Voice. Em comparação com o batom Diva da marca: é parecido, mas o Sin é mais escuro. Os dois tem o fundo bem vermelho.

Por sinal, vermelho é a cor que impera nessa coleção. Quase Todos os batons tem fundo vermelho <3. O único que foge da regra é o Oxblood.  Como não amar?

Pra quem mora em Belém, consegui o Sin ontem (13/05) na loja física do Shopping Boulevard e ainda tinham todas as cores (!!!!!!). Melhor notícia que essa é só que ainda tem todas as cores no e-commerce da M.A.C (aqui). Demais, né?

 

Curtiram os batons? Contem pra gente!

Beijos mil!:*

O vestido camisa

vestido camisa 3Foto: Pink Vanilla

Os vestidos, muitas vezes, são mestres em praticidade e conforto, isso só depende do modelo escolhido, claro. Quantas vezes não bate uma preguiça na hora de vestir-se e, ao abrir o armário, o olho cai naquele vestido já pensando no qual prático vai ser vestir e sair de casa? Pois então… São peças iluminadas nos guarda-roupas. E se tem um estilo da peça que mistura perfeitamente praticidade + lindeza é o modelo parecido mais uma super camisa do que o próprio: o vestido camisa ou t-shit dress.

Quem nunca aquele “camisão”, mais um tênis ou uma bota, uma bolsa e pronto?Tá tudo certo. Há tempos isso se tornou tão natural na minha vida que saio comprando camisa GG (ou até maior) para usar. Corto, não corto, ajusto, não ajusto, fazendo adaptações ou não, elas são parte do meu armário e, normalmente, saem bem baratinhas para o bolso, já que costumo ir lá no comércio e comprar essas camisas básicas, de algodão e grandes.

vestido camisa 5.1Foto: Missguided

vestido camisaFoto: Missguided

Tão natural que, além das adaptações para transformar camisas em vestidos, feitas pelas próprias pessoas, a peça já adaptada pode ser comprada para aqueles que não curtem arriscar e já querem uma pronta, isso em várias lojas. E um dos modelos mais utilizados é o “camisão” listrado. Com listras finas ou grossas, essa peça você também já encontra em algumas lojas. Ela é bem clássica, é um vestido de modelagem reta e uma manga curta ou que faça mais o estilo folgadona por a peça ser “grande” mesmo.

vestido camisa 4Foto: Pinterest

Você curte? Tem na Hering um modelo bem clássico, como falamos, aqui; tem um básico aqui, tem na Pink Vanilla e fora as mil opções de vocês fazerem uma básica em casa mesmo, apenas com uma tesoura <3. Que tal tentar, caso ainda não tenha feito uma?

Beijo em vocês.

Como fixar glitter?

Não. Você não tá lendo um DIY de trabalho de colégio. A pergunta que não quer calar é: como fixar glitter? Cada um tem seu segredinho e seu jeito de colar Não vale superbonder hein gentew. Então resolvemos juntar todas as formas conhecidas de fazê-lo pra você tentar em casa e, finalmente, conseguir colar os glitters todos em seus belos olhos.

Sem Título-3

Comecei pelo Fix+ da M.A.C que é o que eu uso pra vida. Mas, calma! Tudo depende do glitter que você usa. Eu costumo fixar os pigmentos da M.A.C com ele, que são super fininhos. Fica lindo, maravilhoso e ainda tá um efeito, principalmente com o “reflects gold” da marca. Borrifo um pouquiiinho no pincel que vou aplicar o pigmento fino, tiro o excesso e pego o produto. É super simples. Uso o Fix + pra vida. Não consigo ficar sem! Essa é mais uma das utilidades dele <3.

post novo2

Conheço vários maquiadores que usam cola de cílios transparente pra fixar aqueles glitters mais “pesados”. De fato essa é a melhor opção (aka opção mais fácil/barata) de fazer esse trabalho. Não vai passar cola preta pra fixar miga senão na hora de tirar vai ser desastre.

post novo

E temos a forma “tradicional” de colar cílios: os produtos feitos exatamente pra isso. Um dos produtos mais conhecidos é o Glitter Glue da Too Faced. Não é um produto barato, ainda mais com esse dólar “””baixinho”””, mas é muito bom.

Além dessas formas já vi gente colando com Gloss. Bom, eu testei e não recomendo, mas vai que dá certo com você, né? O importante é tentar e achar a forma que mais atenda as suas necessidades.

Tem algum produto que usa pra colar glitter? Conta. Queremos saber. Vai que vira nosso favorito!

 

Beijos mil ;*