Batons Líquidos da Dailus Pro

batons-dailuspro

Passei muito tempo até ter os meus batons líquidos da Dailus Pro. Honestamente? Sempre quis, mas sempre esquecia de comprar. Quando lembrava não tinha mais na loja. Quando ia comprar um monte on line, via que não precisava gastar esse tanto de dinheiro com mais batom. O fato é que eu sempre quis, mas nunca dava certo. Sempre tinha uma pedra entre o meu caminho e o dos batons líquidos da Dailus. Até que eu fui um dia na farmácia e tinham 3 cores que eu queria muito! Lógico que não perdi essa oportunidade de testar e falar as minhas impressões pra vocês.

Comprei 3 cores: Jetés (vinho escuro), Colan Marsalla (marsala) e Sissone (caramelo rosado).

sissone

Começando pelo meu favorito dos três: O nude Sissone. Sim! Curto bastante nudes agora hahaha. Ele é um caramelo rosado e é muuuito lindo. Fiquei super apaixonada por ele. Achei que ele seca em uma velocidade “ok”. Não é rápido, mas amei a cor.

Colant Marsalla

 

A cor Colan Marsalla foi a que secou mais rapidamente. A cor é linda e já usei 2 dias seguidos. É um neutro, só que mais fortinho. Já tinha lido que essa “leva” de novas cores desses batons vieram melhores. De fato esse é melhor que os outros de um modo geral.

JETES-DAILUS

Por último, o Jetés. Ele é um vinho bem escuro. A cor é linda, mas achei ele bem chatinho de aplicar. Infelizmente, pois amo esse tom. Dá pra usar, fica legal, maaaaaas poderia ser melhor.

De um modo geral curti bastante os batons da Dailus. Não são melhores do que os da Lime Crime, nem os da Quem Disse, Berenice?, mas são bons e cumprem o seu papel. O valor é super ‘ok’ também. Custou 24 dinheiros em uma farmácia aqui de Belém. Legal, né? Uma opção acessível.

E vocês? Curtem os batons da Dailus Pro?

Beijos mil :*

 

Bota transparente + meia

bota transparente 1

Mil botas em uma: as botas transparentes de plástico podem proporcionar <3. E não é só por isso que elas são maravilhosas, mas também por conseguirem ser versáteis para o clima de chuva e/ou frio, ou seja: ótima para usar em Belém nos dias de chuva. Sempre achei e disse que as galochas são ideais para usar na nossa cidade das mangueiras, apesar do calor. Quando os dias de chuva chegam fica complicadíssimo andar pelas ruas sem enfiar os pés nas poças e/ou estragar os sapatos.

A vantagem das botas transparentes é que o modelo que tem sido utilizado tem o cano mais baixo do que as galochas no geral e ainda são lindas, de sola tratorada, como um coturno, só que com as mil opções de estilos, basta trocar a meia. Elas podem até ser estampadas — o que considero tirar a ideia bacana da transparência para poder usar com várias meias –, lisas, isso vai da escolha de cada um.

bota de plástico 2

bota de plástico 3

Sapatos de plástico não são de hoje, claro, então não há nada de fora do normal. As Melissas estão aí para nos lembrar de todas as vezes que usamos esse tipo de material. Mas agora tem rolado cada vez mais essas botas específicas, o modelo é praticamente o mesmo nas lojas que estão vendendo, só muda cadarço – quando muda – e coloração na transparência delas.

A minha favorita é a total transparente, sem coloração por cima, com ela fica mais fácil ainda usar meias estampadas ou não e de poder escolher com a roupa que interessar. E por falar em Melissa, a marca bem que podia aproveitar e lançar a sua, não é? Não lembro de já terem feito um modelo parecidíssimo atualmente. Já teve bota transparente, mas um estilo diferente dessa.

Farm 2Esse é o modelo da Farm, com a meia da coleção também, tinha até publicado no último post ❤

A Farm aproveitou o momento e lançou a sua AQUI na nova coleção de verão e, junto, várias opções de meias lindas para já querer sair de lá com algumas <3. O preço, para variar, não é maravilhoso, ahaha. Mas quem achar que vale a pena e também quiser a sua, informamos que tem de vários tamanhos nas lojas e no site. Fui na loja e experimentei uma do meu tamanho, a 36, e já pra deixar a dica aviso que ficou folgada nos meus pés :/. Tinha que ser a 35, mas não tinha mais (no site vi que tem vários tamanhos ainda). E encontramos também em outras lojas, como a Monka (mais em conta)! e em vários sites de fora. Se digitar Jelly Boots na sua busca o que não vai faltar é opção de site vendendo ;).

Eu, que sou viciada em botas com meias… Imaginem o quanto adorei a transparente <3.

Um beijo!

Base Le Teint Encre De Peau da YSL

Primeiro justificando o sumiço, por motivos de ninguém merece sumir do mapa por mais de um mês. O lenga lenga do TCC da pós já terminou e, finalmente, sou uma pessoa livree!!! Depois vieram as férias e tenho certeza que estar de férias é uma justificativa mais do que suficiente ahah.

Falando do que realmente interessa, vamos de base ryca por aqui. Sempre fui M.A.C Lover por motivos de curtir muito as bases e por motivos de pobreza também. Assumo. #classemédiasofre

Obviamente que se eu deixasse de comprar tanto batom sempre teria bases desse tipo, mas isso é assunto pra psicólogo mesmo ahaha.

ysl

No Free Shop “incri” de Buenos Aires, dentre as milhares de coisas lá, lembrei que sempre quis ter uma base da YSL por elas serem tãao bem faladas. Logo, pedi encarecidamente para ser presenteada com ela e meus pedidos foram atendidos (!!!!!). Já tinha ouvido super bem da base Le Teint Encre de Peau. Claro que nem lembrei do nome gigantesco, mas vi a propaganda. Esqueço até meu nome, mas de maquiagem nunca!

Vamos ver o que a marca fala da base:

A arte de um tom de pele perfeito sem compromisso, 24 horas de uso e conforto. Base impecável para um acabamento com efeito mate perfeitamente igual e luminoso.
Uma nova tecnologia híbrida para uma textura tão leve e fina como uma tinta, embora perfeitamente oculta.
O resultado é natural e imperceptível, oferecendo a todas mulheres a liberdade de um tom de pele perfeito o dia todo.

 

Começando pela embalagem: é linda. Particularmente eu achei bem prática. Vi algumas pessoas reclamando e dizendo que acham em “pump” bem melhor pra retirar o produto, mas eu curti bastante esse formato de “caneta tinteiro”. Como sempre… Gosto “vareia”, né, gente?

base ysl

Sem base (à esquerda) e com base (à direita)

A minha cor é a Cool Sand BR40. Reparei que, na foto, ela pode parecer levemente mais clara, mas é só a foto mesmo e os efeitos do sol na cara. Ela tem uma cobertura média/alta incrível. O toque dela é demais. Parece que você tá com uma pele de pêssego dos sonhos.

Uma das coisas que eu curti mais foi esse acabamento seco sem ser total mate, sabe? Meio que abandonei o uso do pó compacto esses tempos e essas bases com esse efeito mais “natural” ficam mais lindas sem usar pó de qualquer tipo. Claro que tem dias em Belém que não-tem-como-mesmo. Tem que passar alguma coisa pra não ficar com a cara derretendo.

Achei a duração ótima também. Fiquei de tarde até a noite com ela. Sem maiores problemas.

Já falamos de muitas qualidades, mas tinha que ter um defeito: o preço. Ela custou $57 no free shop e, pra mim, é super caro. Ainda mais com o dólar a esse preço. Mas se você ama bases e tem uma graninha pra gastar… Perfeito! Se joga.

Ela ainda não é vendida aqui no Brasil, mas é questão de tempo. Enquanto isso você pode encontrar na gringa e dos free shops da vida.

Lançamento da coleção Farm: o futuro será feito à mão

Farm 10

Mesmo entre uma ou outra decepção com a Farm, não tem como ficar sem falar do lançamento de coleção de verão 2016 deles. Sim, na semana passada lançaram a nova coleção. Normalmente, a de verão é a que menos me identifico, as de inverno são sempre as minhas favoritas, mas entre a coleção de verão 2015 e essa nova, que já é pra 2016, fico com a atual, chamada o futuro será feito à mão.

O lançamento de verão 2016 traz várias minicoleções, como a Farm chama e costuma fazer com seus lançamentos, mostrando sempre de pouco em pouco. Inicialmente, a proposta e todo o ideal por traz da atual é mais emocionante do que as peças, é de inspirar o que eles falam sobre a o futuro será feito à mão.

Farm 8

Farm 9

“A gente propõe um estilo de vida diferente, desacelerado, consciente e sustentável. Por isso, não rola deixar de fora da coleção alguns valores básicos como o respeito à natureza e às regionalidades (principalmente a nossa cultura, que é tão rica!). A coleção transborda amor e resgata aquilo que é único, original, orgânico e o melhor: criado de maneira coletiva. Vocês vão conhecer ainda mais a galera criativa e talentosa por trás de cada peça – de quem desenha a estampa a quem costura e finaliza com todo o carinho.”, conta Kátia Barros, a diretora de estilo da marca, no site.

Farm 1Esse macaquinho ficou super bem, foi o que não resisti e acabei comprando.

Aos poucos, nessas pequenas novidades, vamos encontrando opções que nos encantam. Aliás, esse é só o começo, ainda tem muita peça por vir aí. Algumas peças me encantaram mesmo e impressionou como caiu bem. Fui na loja de Belém e claro que experimentei algumas opções. Infelizmente, o valor também é outro ponto fraco, não cabe tudo no meu bolso, rs. Por sorte, quem é aniversariante no mês de julho e é cadastrada ganha 15% de desconto e se você comprar pelo site, colocando o código da sua vendedora, ainda leva mais 10% e o frete grátis, sendo assim o desconto é acumulativo e vai para 25%. Se você não tiver código de vendedora,  usa o E013, é o código da amg e vendedora Alina :).

Farm 2A paixão <3. Essa é a botinha de plástico que adorei. R$ 329.

Entre as favoritas encontro os tops ombro a ombro, sendo uns colados e outros de babadinho (que também amo!), tecidos gostosos – pena que o acabamento deve continuar meio fuleiro fuén. Estampas no fundo preto, que é uma das minhas favoritas, tem na loja; calças estilo alfaiataria e uma bota (sim, ninguém aguenta mais me ler falar de tanta bota, rs) que me fez cair de amores: ela é transparente, estilo coturno, sola tratorada e pode ser utilizada com meias de várias cores/estampas. Justo em um momento de vício por usar meias curtas com botas e tênis, vem a Farm e lança essa <3, acho um abuso, ahaha! Aliás, fica a dica aí para quem quiser me presentear no dia do meu aniversário, já que segunda-feira (13 de julho), além de dia do rock, é o meu dia, rs <3.

Farm 7

Farm 6Essa calça é muito mais incrível quando veste <3.

No geral, com certeza alguma peça vai acabar agradando.

O que vocês acharam da coleção até agora?

*E depois de uma loooonga pausa no Shake It, que pode ser justificada com MUITOMUITO trabalho, voltar aqui é preciso para continuar com posts sobre as novidades e/ou histórias do que adoramos, nos identificamos e incentivamos ou situações que apenas precisam ser contadas mesmo, ahaha.

Beijos.

O Novo Corte Terapêutico!

Fui convidada pela minha chefinha, Manuella Barbosa do Manuella Hair Club, a conhecer o novo corte terapêutico. Ter cabelo loiro não é fácil e disso todo mundo sabe. Mesmo cuidando bem dos cabelos e usando os melhores produtos ele realmente danifica. Com isso aparecem as pontas duplas, mas sabe como é, né? Não conseguimos sempre cortar tudo fora. Ultimamente ando super apegada ao meu cabelo e não quero cortar curto de novo logicamente até enjoar. O que não deve demorar muito ahahah! É aí que entra o Corte Terapêutico (ou Corte Bordado). Ele tira exatamente “o que não presta”. É ponta dupla e ressecada? Vai cair fora.

Esse corte era feito com tesoura mesmo, mas daí chegou uma novidade que mudou tudo. É uma máquina que faz exatamente isso! Demais, né?

Postamos um videozinho no @shakeitblog mostrando como a máquina funciona na prática que você ver aqui por algum motivo não conseguimos colocar o vídeo aqui, maaas tá valendo.
Não “puxa” nem faz nada com os cabelos, viu? É super tranquilo. Dá uma olhadinha no “antes e depois” de passar pelo novo Corte Terapêutico.

IMG_6976

Não se assustem com o “antes”, pfv. É um cabelo-não-modelado.

IMG_6984

Esse é o “depois”. Aproveitei e pedi pro Glauber, que fez o corte terapêutico,  tirar só as pontinhas do meu cabelo que já estavam o mortas mesmo.

IMG_6987

Pronto! Agora já tô super decente depois de ele escovar um pouquinho. A diferença no toque é incrível. Realmente dá pra sentir. Você vê exatamente a quantidade de cabelo/pontas duplas e ressecadas que saem. São milhares (no meu caso ahah). É uma excelente opção pra quem quer tirar “só as pontinhas”, mas não quer perder no comprimento.

Esse procedimento é meio demoradinho, então vá com tempo ao salão. Como tenho pouquíssimo cabelo, durou aproximadamente 30 minutos, mas normalmente leva aproximadamente 1 hora. Ele pega mecha por mecha do seu cabelo e passa a máquina várias vezes. Vale super a pena!

O Corte Terapêutico com essa máquina só é realizado na Unidade Pariquis do Manuella Hair Club!

Gostaram da novidade? Nós amamos!

Beijos mil! :*

Serviço:

Unidade Pariquis

R. Pariquis, 2509, Cremação
Tel: 91 4009-9901 | 8286-0073

Naked Smokey tá chegando!

As fãs da marca Urban Decay (nós \o) podem comemorar que vem novidade da boa por aí! Eles anunciaram o lançamento de uma nova paleta “Naked”. Depois de lançarem a versão 1, 2, 3 e a versão “básica” 1 e 2, agora é a vez da Naked Smoky. Isso mesmo, gente. S M O K Y. Sendo muito sincera, minha preferida é a dois de looonge, mas parece que a Smoky vem pra ficar no coração de muita gente!

Fonte: Temptalia.com

Fonte: Temptalia.com

São somente 3 sombras repetidas que já vieram na paleta Vice e Vice 2:

  • Radar Metallic  (Vice 2)
  • Armor Metallic  (Vice)
  • Black Market  (Vice)

As demais são novinhas em folha! ❤ Já amamos essa paleta por ter muita sombra matte e matte é puro amor. Não tem erro. É pra usar até terminar.

A Naked Smoky chega nas lojas e e-commerce da marca dia 8 de julho. Vamos ver quando vem pro Brasil, né? Enquanto isso vamos sentir o “gostinho” do lançamento com esse vídeo que foi divulgado junto com a notícia:

Beijos mil! ;*

A biblioteca de roupas

biblioteca lena 1

A chamada “biblioteca fashion” traz o conceito de uma biblioteca comum, só que essa é de roupas, a que empresta peças e depois deve ser devolvida. Incrível a iniciativa? Sem dúvidas que sim. Falamos sobre o consumismo desenfreado (deveríamos falar mais) e a cultura de fazer das roupas algo descartável. A ideia, criada pela marca Lena, em Amsterdã, contribui com o meio ambiente, evita o consumismo enlouquecido e ainda possibilita um “guarda-roupa coletivo” sempre cheio de novidades.

A biblioteca de roupas trouxe uma nova possibilidade, ela vai além de um bazar, é a de poder usar algo sempre diferente e de não descartar isso depois, a peça será devolvida e outras pessoas poderão emprestar a mesma. Ao menos por enquanto, a biblioteca só disponibiliza roupas femininas, como vestidos, saias, calças, inclui bolsas e outras. Tudo é bem atual, também é vintage e com garantia de qualidade. E de onde vem? São peças de designers e marcas ecológicas <3.

biblioteca lena 2

Mais interessante ainda é o funcionamento: através de uma assinatura com taxa mensal, as clientes terão uma determinada quantidade de pontos que, com elas, você pode escolher a roupa e quanto tempo quer passar com ela. Cada peça tem sua pontuação. O valor da assinatura também vai variando, se você escolher pagar por taxas maiores, ganhará mais pontos e poderá até passar mais tempo com as roupas e/ou escolher mais peças.

biblioteca lena 4

biblioteca lena 3

Tem para todas as estações e situações, sempre em boas condições e com responsabilidade. A loja tem como lema: “Fast fashion is like fast food” (“Moda descartável é como fast food”) “Collect moments, not things” (“Colecione momentos, não coisas”). Impossível não aprovar a iniciativa.

Quem nunca Já comprou alguma peça, usou algumas vezes e enjoou? Identificou-se com isso? Nem todos, claro. Não posso ser hipócrita, me incluo nessa, já usei pouco e enjoei rápido. Felizmente, com bazar/brechó, já é uma maneira de não tornar isso descartável — ao menos no meu caso, que pratico. Mas a biblioteca surgiu para tornar “zero” descartável, o que é melhor ainda.

É inegável que a cultura fast fashion traz milhares de problemas junto, como esse da roupa descartável, as péssimas condições de trabalho dos seus funcionários e, pior, até o trabalho escravo. O barato que sai caro para todos. Precisamos falar sobre ter mais responsabilidade e consciência na hora de vestir. É preciso saber de onde vem, como é feito e quem faz.

Vamos criar uma biblioteca fashion? Fica o convite ❤

Beijos.

Via @hypeness

 

Coleção Circus de O Boticário

circus-boticario

Há uma semana recebemos alguns produtos da Coleção Circus da linha Intense de O Boticário. Pra quem não sabe, a linha Intense da marca é super acessível precinho que nós amamos/somos e com produtos muito bons. Como amamos uma novidade, vamos falar o que achamos dos produtos pra vocês!

Primeiro vamos começar com o item mais falado (e diferente) da coleção toda: o duo delineador. De um lado é o tradicional e mega útil delineador preto e do outro um com várias tonalidades de glitter azul.

duo-delineador

 

Queria muito tirar uma foto pra vocês que representasse realmente o que ele é, mas não consegui :(. O delineador preto me supereendeu m u i t o. Ele dura vidas e, sem dúvida, o delineador líquido da Intense fica na listinha do coração pelo custo/benefício excelentes. O delineador brilhante, como todos os outros delineadores com esse estilo, precisa de paciência na aplicação.

IMG_6666

Só com uma “pincelada” ele não fica super brilhante, mas com jeitinho e paciência vai ahaha. É excelente usar ele pra aplicar mais glitter por cima na hora de fazer um delineado duplo <3.

nay
Nessa foto acho que dá pra ver melhor os brilinhos e como fica bem usando com delineado duplo. O delineador preto foi o do duo. Amo <3.

O outro produto que recebemos foi o potencializador de sombras. Quem nos acompanha por aqui sabe que sou a louca do paint pot da M.A.C. É esse produto que uso pra fixar as sombras normalmente. Acho que esse da Intense é bom, mas para o dia a dia, quando você quer algo super prático, sabe? Ele quebra-galho, mas não é excelente. Achei ele muito líquido, por ser a base d’água. Prefiro os mais cremosos. Acho que funcionam bem mais.

IMG_6670

do lado esquerdo com o potencializador de sombras e do lado direito sem.

 

A dica pra usá-lo é deixar secar um pouquinho e só depois disso aplicar a sombra que você preferir.

A linha também veio com um pincel que são vários pinceis ao mesmo tempo. É o Kit de Pinceis Malabares. Não entendeu nada? É uma base que se desmonta e você escolhe que pincel quer usar. Lembra daquelas lapiseiras que a gente super usava na infância (pras meninas de 20 e poucos/muitos), pois é. É basicamente assim que ele funciona. Eu amei! É ótimo pra deixar na bolsa junto com aquela paleta que não sai da necessarie. Tem aplicador de sombras, delineador, batom e outro para esfumar. Tudo que a gente precisa no dia a dia <3.

IMG_6669

Fora isso recebemos a Máscara de cílios Magnifique e o Lápis Corretor Incrível, que ainda não tivemos tempo de testar. Fica de olho no nosso instagram @shakeitblog que já já tem o resultado do teste neles.

A coleção é super limitada e já está a venda nas lojas físicas, com as revendedoras e no site da marca. Se gostou de algo tem que correr pra comprar. Acaba rapidinho.

Curtiram o post? Tem alguma sugestão pra dar pra gente? Deixa aqui nos comentários! Vamos amar ver <3.

Beijos mil! ;*

Fiscal de salto

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Muitos devem ter acompanhado, nos últimos dias, notícias sobre o Festival de Cannes, o que é natural sempre que acontece. Dias e dias depois do evento ainda comentam o que rolou, desde filmes até vestidos e tendências, mas uma denúncia marcou bastante esse 68º Festival de Cannes, o fato nada a ver de proibirem a entrada de mulheres SEM SALTO. Isso é possível? Pois é, parece que em Cannes, sim. De acordo com publicações do The Hollywood Reporter, mulheres sem salto foram impedidas de entrar em algumas exibições (?).

Isso só acontece em Cannes? Não. Acompanhamos notícias de festas específicas, em outros países, que, simplesmente, mandam mulheres sem salto voltarem para casa e calçarem um para poder entrar. Não é necessário nem listar o quão absurdo é isso. Todos sabem: tem gente que não gosta de salto, tem gente que tem problemas de coluna ou saúde em geral e não pode usar um, tem gente que apenas não quer nem olhar para aquele calçado com 5 ou 10 cm em certos dias, gente que ama aquele seu sapato incrível sem salto… É possível passar o dia listando várias ocasiões para não usar. Qual o problema em não querer usar salto?

A situação até parecia ser outra: abriram o festival com um filme dirigido por uma mulher; criaram o programa Women in Motion: debates em conferências para destacar o trabalho da mulher no cinema; realizam premiações, mas, no fundo, situação como essa de não poder usar sapato sem salto mostra que não é bem assim.

As notícias foram bem específicas, uma delas foi que algumas das mulheres foram impedidas de assistir a exibição do filme “Carol” (Cate Blanchett e Rooney Mara) por usarem um sapato plataforma (?). Após as denúncias, a atriz Emily Blunt decidiu boicotar o festival dando a sua opinião na coletiva de imprensa do filme “Sicario”, o qual atua: “Todo mundo deveria usar sapato rasteiro, para ser sincera. Ninguém deveria usar saltos hoje. É muito irritante, bem quando achava que estavam chegando novas ondas de igualdade”, palavras de Blunt, de acordo com The Guardian.

Em resposta, o diretor do festival Thierry Fremaux negou a obrigação do salto: “os rumores que dizem que em Cannes se exige sapato de salto para as mulheres são infundados”, disse o diretor em sua conta no Twitter. Mas, como falamos, essa não foi a primeira vez e não acontece só em Cannes, notícias de que mulheres são barradas por políticas idiotas de vestuário existem até em baladas.

Uma coisa é fato: que isso sirva e, certeza, vai servir de lição para que não tenha esse tipo de proibição. Desde quando uma pessoa deixa de ser incrível por não estar de salto?! Podemos escolher o nosso sapato? Se você quer usar salto, use, se você não quer/pode, não use! Essa é a nossa política.

Beijos.

Jovens Bruxas vai ter remake, sim!

jovens bruxas 2

Lá vem década de 90, mas essa é mais uma boa causa, pelo menos para todos aqueles que são fãs do filme Jovens Bruxas, o The Craft de 1996. Essa semana foi divulgado, pelo “The Hollywood Reporter“, que a Sony vai fazer um remake do filme das bruxas adolescentes e, dessa vez, dirigido por Leigh Janiak.

Ainda não se sabe quais as atrizes serão cotadas para interpretar as personagens principais, só foi divulgado que o produtor Doug Wick, o mesmo do The Craft original, participará na produção deste remake. Leigh Janiak, que irá dirigir e assinar o roteiro ao lado de Phil Graziadei, já trabalhou como assistente de produção em “Espelho Espelho Meu”, mas só se destacou ao trabalhar com o que realmente queria, direção, e foi quando dirigiu Honeymoon, o filme de terror estrou no SXSW 2014 e a fez ganhar reconhecimento. Janiak ainda dirige uma adaptação de “Pânico” para série da MTV.

Ter uma mulher dirigindo a nova versão das Jovens Bruxas é uma boa notícia, como disse o Hollywood Reporter, afinal, Hollywood passa por justíssimas críticas sobre a falta de contratação de mulheres para trabalhar nas produções cinematográficas e de televisão. Leigh impressionou os executivos com a ideia de fazer do The Craft, mais ainda, um conto de empoderamento feminino. Além disso, a diretora, com certeza, poderá atualizar o filme, sem perder a ideia.

jovens bruxas 3

Sinopse: Robin Tunney, interpreta Sarah, é novata em um colégio católico, faz amizade com três simpatizantes da bruxaria, interpretadas por Neve Campbell, Rachel True e Fairuza Balk. O trio é formado por praticantes amadoras, já Sarah descobre ser uma bruxa natural, por sua mãe que já foi uma bruxa. Quando elas usam seus poderes para resolver problemas pessoais, elas percebem que não se pode mexer com forças sombrias.

O Shake It já está saudoso e ansioso pela nova versão, e vcs?

Beijos